7 bilhões de pessoas: o que há para comemorar?

terra-liberosocial

  Na data de ontem foi comemorado em várias cidades do mundo a marca 7 bilhões de pessoas vivendo no Planeta Terra. Cá entre nós, o que há para comemorar em um lugar superlotado. Alguém aí gosta de metrô superlotado? Ou ainda uma casa com gente dormindo até de pé? Acho que não.

 

  A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que até a metade deste século, ou seja, 2050, o Planeta terá 21 bilhões de pessoas. O número vai triplicar. A expectativa média de vida é 68 anos, nos anos 1950 era 48 anos.

 

  Para a ONU, é fundamental que os governos invistam mais em planejamento no que se refere a alimentos, à água, energia, diminuição da produção de lixo e poluição.

 

  Um dos desafios do mundo com 7 bilhões de pessoas é garantir alimento a todos, segundo especialistas. De acordo com a Organização das Nações para Agricultura e Alimentação (FAO), o ideal é estimular as atividades dos pequenos agricultores por meio de cooperativas agrícolas. Infelizmente os organismos internacionais não estão preocupados com proliferação de pessoas, mas sim em como alimentá-las.

 

  A Terra está perdendo cada vez mais rápido os seus recursos naturais. Portanto, é necessário criar mecanismos para que essa população não cresça. O ideal seria diminuir, porém o desafio é tão grande, que estagnação da população já seria uma vitória, e ainda assim teríamos (como teremos) problemas gravíssimos de sobrevivência.

 

  Outro problema com a superpopulação é produção de lixo. Cada ser humano produz cerca de 1 kg de lixo por dia, ou seja, 7 bilhões de quilos de lixo produzidos por dia. O que há para comemorar? A pergunta certa é o que fazer com toda essa porcaria (lixo)?

 

  A mentalidade das pessoas do Planeta precisa mudar se não queremos transformar este lugar no inferno azul.

 

Até a próxima.

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA