Mônica Waldvogel critica uso de bikes e debocha dos animais

O vídeo é antigo, do ano passado, mas eu gostaria que vocês o assistissem e tirassem suas próprias conclusões antes de continuar lendo.

 

 

Não quero fazer alusão a nenhum tipo de julgamento da jornalista Mônica Waldvogel, que apresenta o programa Saia Justa, da GNT, mas para aqueles que acreditam que um mundo sustentável, e com bem estar de animais é possível, as declarações são horripilantes.

 

Depois de defender as touradas em outro video. Desta vez os temas foram o uso da bicicleta como meio de transporte individual e a defesa dos direitos animais.

 

“Não adianta vir com a bicicleta. Seja pelo aquecimento global, o buraco de ozônio, o não sei o quê, o congestionamento… É melhor o congestionamento dentro do meu carro, do que numa bicicleta, chovendo em cima. O ladrão passando, levando meu Ipod… [risos]”, afirmou a pseudointelectual.

 

Nós, do Libero Social, defendemos o uso da bicicleta. É lógico que há problemas, e que o conforto do carro é muito maior, mas a que preço? Acho que ela pouco conhece dos problemas mundiais e dos benefícios das bikes.

 

Infelizmente, é triste saber que ela é uma jornalista conceituada. Mas, assim como os valores da sociedade estão mudando para algo melhor, acredito que a sociedade também saiba desclassifica-la.

 

O deboche de Mônica não parou por aí. Ela ridicularizou o direito à vida dos animais consumidos pelos seres humanos. Claramente não se importando com o sofrimento desses animais, muito menos com aqueles que se preocupam com eles. “Essa ideia vai lá pro fim da fila, tem coisas mais urgentes”.

 

Como se não bastasse a jornalista Teté Ribeiro, também integrante do Saia Justa, mostrou-se sensibilizada com a situação dos animais: “Eu gostaria que os direitos animais fossem um pouco mais olhados”. E a feroz Mônica respondeu imediatamente: “Ai que preguiça!” e completou: “Ah, pega sua bicicletinha e vai matar lá em casa com carinho”. Seguiram-se as gargalhadas.

 

Eu não sou vegetariano, mas é impossível não pensar no sofrimento desses animais. O assunto não pode ser tratado com indiferença! São vidas, que ao menos não devem sofrer.

 

As declarações dessa jornalista devem ecoar na cabeça das pessoas de bem e se fazer notar, para que não haja multiplicadores da nefasta opinião.

 

Até a próxima!

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA