Obsolescência Programada: você não pensa nela ao ir no supermercado

“Obsolescência programada…Eles ganham a corrida antes mesmo da largada…”. Esse é um trecho da música 3ª do Plural, da banda Engenheiros do Hawaii. Quem tem mais de 20 anos já deve ter ficado com ela na cabeça. Porém, a expressão “Obsolescência programada” não veio do nada na cabeça do Humberto Gessinger (compositor e vocalista). Ela é um conceito resultado da descartilização, um fenômeno do início do século XX, que como o nome diz é o descarte e a troca por novos produtos.

Ou seja, a Obsolescência programada é a intenção da sociedade capitalista em criar cada vez mais produtos, e tornar obsoletos outros. Na década de 1920, o então presidente da General Motors, Alfred Sloan, buscou fazer com que as pessoas trocassem de carros frequentemente. Estava criado o conceito de Obsolescência programada.

O documentário espanhol Obsolescência Programada, lançado em 2010 na Europa, mostra justamente isso:  a indústria determina duração de alguns produtos com o objetivo de estimular o consumo das versões mais atuais, ou outros produtos.

O documentário mostra, por exemplo, a indústria de lâmpadas. Na década de 1920 cada uma durava 2500 horas. Hoje elas funcionam aproximadamente mil horas.  A diferença é causada pela má qualidade do produto. Assim, a indústria determinou o tempo de vida do objeto, para o cidadão tenha que comprar outra, gastando mais dinheiro.

Esse ciclo vicioso está causando problemas ambientais e sociais. Para que um novo produto seja adquirido, é necessário jogar o antigo fora, e assim os produtos que poderiam ser reciclados não são, e os lixões ficam abarrotados. O que gera poluição do meio ambiente. Sem falar das famílias que encontram nos lixões uma forma de ganhar dinheiro se submetendo aos altos índices de insalubridade.

Por outro lado, para que um produto novo seja comprado, é necessário o uso de recursos naturais, como água, minérios e árvores. Acelerando a degradação do meio ambiente. Outro problema é o trabalho escravo que envolve boa parte das produções em larga escala.

Esse monte de texto que você acabou de ler, talvez não faça você pensar em tudo isso antes de comprar. Então, não deixe de assistir o filme Obsolescência Programada, que está disponível na internet (aqui em baixo). Com certeza você pensará de outra forma antes de comprar alguma coisa.

Se você ficou com saudade da música citada no texto, clique aqui para escutar.

Até aproxima!

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA