A roupa que purifica o ar

Uma parceria quase improvável: Ela é uma designer de moda cujas criações foram usadas por Madonna, Michael Jackson e Prince, enquanto ele é um renomado químico. Mas juntos, Helen Storey e Tony Ryan uniram estilo e química para criar as roupas sustentáveis.

O projeto “Catalytic Clothing” (Roupas Catalíticas) criado por estes dois artistas, um da moda e o outro da química, pode dar uma nova utilidade para as roupas que vestimos: purificar o ar que respiramos.

Tais roupas fazem uso da tecnologia encontrada em tintas e vidros autolimpantes, isto é, que se limpam sem a necessidade de uma pessoa realizar tal serviço.

Os produtos autolimpantes quando exposto à luz ultravioleta, que está presente na luz do Sol, decompõe as substâncias orgânicas, inclusive micróbios, sujeira e poluição, que tenham se acumulado sobre sua superfície.

Estima-se que um par de jeans com peso de 500 gramas poderia absorver cerca de dois gramas de poluição.

Helen Storey e Tony Ryan, estão confiantes que o produto pode chegar ao mercado dentro dos próximos dois anos.

A poluição do ar é um grande desafio no século 21 e tais iniciativas poderão auxiliar na diminuição deste problema.

Até a próxima!

Comente com sua conta do Facebook

comments

1 COMENTÁRIO

  1. O problema é os consumistas arrumarem desculpa pra dizer que agora estão ajudando o meio ambiente e comprar muuuuito mais roupas kkkkk, daí não adiantaria. Quanto a absorção de poeira, a gente nota em roupas comuns quando exarca com água e torce depois, é notável a água suja levemente escurecida pois carreia substância que ficaram absorvidas nas entranhas do tecido e que são decantadas na atmosfera tão poluída pelas emissões de partículas diárias. Pelo jeito essa tecnologia tem um adendo que é a decomposição, parece interessante.! Um cuidado que deve ser tomado e testado é se o componente químico da camisa que faz a decomposição não for solto durante lavagem e contaminar as águas, tem que ver qual o resultado dessa mistura já que é uma novidade. 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA