Nova York triplica produção de energia solar

Aos prefeituráveis da cidade de São Paulo aí vai uma lição: “A cidade de Nova York triplicou sua capacidade de produzir energia solar graças à instalação de dez novos painéis fotovoltaicos“. O novo equipamento foi distribuído nos cinco distritos, assim, será evitado que 205 toneladas de dióxido de carbono sejam despejados no ar a cada ano.

“Os projetos solares que completamos em Nova York gerarão energia limpa e acessível, porque reduzirão as emissões de dióxido de carbono e os custos energéticos”, disse o prefeito novaiorquino, MichaelBloomberg, na inauguração dos escritórios de “Efficiency 2.0“, o programa tem o objetivo conscientizar as empresas públicas e os cidadãos a reduzirem o consumo de energia.

Os dez painéis instalados recentemente em prédios municipais, fazem com que a produção solar da cidade aumente para 648 quilowatts anuais, quantia equivalente ao abastecimento de 143 famílias.

“O compromisso da cidade com as energias limpas fazem deste o melhor lugar do mundo para que companhias inovadoras especializadas em tecnologia se estabeleçam, cresçam e prosperem”, afirmou no mesmo ato o fundador do “Efficiency 2.0“, Tom Scaramellino.

E por que São Paulo não pode superar Nova York e se tornar o melhor lugar no mundo para que companhias inovadoras em tecnologia se estabeleçam e prosperem? Acredito que só falta um pouco de boa vontade, porque os empresários brasileiros estão animados e precisando de incentivos.

Além dos painéis fotovoltaicos foram adotadas outras medidas para impulsionar o consumo sustentável de energia, como a instalação de iluminação de baixo consumo em 12 pontos da cidade, o que vai gerar economia de US$ 332 mil anuais e evitar a emissão de 917 toneladas de dióxido carbono.

Desde o lançamento em 2007 do PlaNYC, o plano de desenvolvimento sustentável da administração Bloomberg, executou 143 instalações utilizando energias limpas e estão programadas outras 99, com as quais se prevê economizar US$ 32 milhões ao ano em custos energéticos.

Um destes projetos é o “Reinvent Green” (Reiventar o Verde), um evento de dois dias que reunirá analistas com o propósito de desenhar ferramentas digitais e aplicativos que permitam aos nova-iorquinos desenvolver hábitos mais sustentáveis.

Rudolph Giuliani e Michael Bloomberg dois bons administradores que os governantes paulistanos poderiam começar a se espelhar.

Até a próxima!

 

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA