São Paulo é a cidade brasileira que mais atrai talentos criativos

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio- SP) apresentou nos últimos dias, o Índice de Criatividade das Cidades. O estudo mostra que a capital paulista é a cidade do Brasil com maiores possibilidade criativas, o que a torna um grande e importante pólo de soluções.

O indicador poderá fornecer informações relevantes para a adoção de medidas públicas, focadas na criatividade, capazes de gerar avanços efetivos no nível de competitividade e na economia dos municípios, como por exemplo, um observatório de economia criativa, como já foi proposto aqui no Libero Social – Saiba mais aqui.

Para chegar ao índice, foram considerados fatores econômicos, sociais e de potencial criativo das 50 maiores cidades do país ao longo de 2011, coletando dados e cruzando informações com números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O presidente do Conselho de Criatividade e Inovação da Fecomercio – SP, Adolfo Melito, explica que o potencial econômico das cidades analisadas foi o ponto de partida para a obtenção do índice, mas que as questões sociais e o nível de criatividade são complementares. “O poder econômico entra, principalmente, no investimento em educação. Tendo educação de qualidade, se consegue atrair talentos e, com isso, se atrai empresas para se instalar nessa cidade. Automaticamente, tudo isso passa a se desenvolver melhor”, salienta.

Por outro lado, algumas cidades com grande potencial criativo não estão aproveitando plenamente suas características para alavancar o desenvolvimento econômico ou gerar melhorias em qualidade de vida, e benefícios para sociedade, como é o caso de Campinas. A 4ª melhor cidade no índice geral, alcançou a 1ª posição no geral criativo por sua política de educação e pela quantidade de empregos em setores criativos. Porém, a cidade não oferece uma boa rede de estabelecimentos públicos de saúde, o que lhe rendeu somente o 16° lugar no geral social.

Os resultados de Campinas são o oposto, do que ocorre na cidade de São Paulo.  A cidade da garoa (ou das enchentes, como preferir) ficou em primeiro lugar entre as cidades, mas alcançou somente o 6° lugar no geral econômico. Resultado que foi impactado pela elevada densidade demográfica do município, que tem mais de 11 milhões de pessoas. A baixa taxa de desocupação, a alta quantidade de estabelecimentos públicos de saúde e o saneamento básico da cidade, entretanto, asseguraram a São Paulo o primeiro lugar no geral social.

Pra quem se interessou vale muito a pena acessar o conteúdo do estudo. Basta clicar aqui.

Até a próxima!

 

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA