A ração pode estar matando seu animal!

Já percebeu que nossos animais de estimação estão sofrendo cada vez mais com problemas de saúde. Um câncer aqui, outro problema de coração ali. Claramente, algo está profundamente errado com os cuidados relacionados à saúde dos nossos amigos de quatro patas. A razão para tais problemas pode estar justamente no que você está dando para seu animal comer. Sim caro leitor, a alimentação pode estar matando seu animal.

A ração pode ser a culpada

A alimentação está no centro da maioria dos problemas de saúde dos animais. E se formos analisar mais de perto o que nossos animais estão comendo, chegaremos a um componente que poucos de nós sabe como é feito: a ração.

Verifique abaixo como é realizado o processo de produção da maioria das rações que existem no mercado. Não se assuste, é a pura realidade.

– Proteínas: Os produtores de ração utilizam todo tipo de resto que encontram por ai. Pior: usam também o que é considerado impróprio para consumo humano – resíduos de matadouros (gordura, carcaça, etc), carne de animais que estavam doentes, animais sacrificados em pequenos laboratórios, animais de estimação, mesmo aqueles que são sacrificados em clínicas veterinárias, estes dois últimos somente em alguns países.

Estes tipos de carne são enviados para uma unidade de transformação onde podem ser deixados durante dias, antes de serem processados. O próprio processamento usa temperaturas muito elevadas para matar os agentes patogênicos. Este processo também mata e altera os nutrientes.

– Carboidratos: são utilizados carboidratos baratos, tais como resíduos de alimentos, jornal, serragem, cascas de nozes moídas, e tudo o que é mais barato no mercado mundial.

– Nutrientes sintéticos são adicionados para tentar resolver o desequilíbrio nutricional. Nutrientes sintéticos não podem ser digeridos. Na melhor das hipóteses eles passam pelo corpo de seu animal e ficam por lá. Na pior das hipóteses eles acabam em partes do corpo sem que haja necessidade.

– O produto final tem um conservante adicionado (normalmente aquele que é considerado impróprio para consumo humano por razões de toxicidade) para garantir que o alimento permaneça bom sem necessitar de refrigeração.

Como você pôde observar, as corporações estão fazendo de tudo para ter um lucro cada vez maior e as mesmas não tendem a ter muita ética ou escrúpulos para conseguir dinheiro.

Há poucas leis em matéria de alimentos para animais de estimação. Aqueles que existem são quase impossíveis de serem defendidas. Poucas pessoas vão gastar milhares de reais para entrar com uma ação judicial por causa de um animal. Os poucos que são capazes e dispostos a isto, teriam dificuldades em provar que a marca em questão causou o problema.

O que dar para o animal!

Procure um veterinário de sua preferência e fale: “Quero que meu gato/cão coma menos ração”. Ele irá lhe fornecer maiores informações de como alimentar seu amigo sem que faltem os nutrientes necessários.

Sem citar nomes, mas muitos veterinários, aqueles que realmente amam os animais, sabem o que realmente acontece no submundo das rações. Acredito que muitos deles possam apoiar sua atitude e informar uma alternativa mais saudável para seu pet.

Por fim, leve esta dica a sério. Tenho certeza que você não quer ficar gastando centenas de reais com a saúde do seu animal, ou pior: perde-lo para todo sempre.

Os comentários estão abertos para os especialistas no assunto!

Referência Naturally Health Cats

                  Natural News

                  Vegetarianismo

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA