Enquanto Sandy visita os EUA, Obama e Romney mantém silêncio sobre o clima

O engraçadinho! Não estamos falando da bela cantora brasileira, mas sim de um dos maiores fenômenos metereológicos da história do planeta Terra. E atualmente, os dois homens mais poderosos dos Estados Unidos se mantêm calados sobre o clima.

Apesar de não vivermos nos Estados Unidos, é inegável que o país influencia todas as demais nações do Planeta. Principalmente no que se diz respeito a política externa e as matrizes com relação poluição do meio ambiente, uma vez que o país é um dos maiores poluidores e também um forte contribuinte para o aquecimento global.

Para infelicidade dos candidatos americanos, não falar sobre esse problema, não quer dizer que ele não exista. Tanto é verdade, que o jornal de The New York Times, publicou um artigo que critica justamente essa mudez.

Leia um trecho:

(..)Mesmo depois de um ano com as temperaturas mais altas já registradas, seca e derretimento do Ártico, nenhum dos moderadores dos quatro debates que ocorreram, nem qualquer um dos candidatos, abordaram as mudanças climáticas como tema. Durante a campanha, Obama e Romney tentam superar um ao outro como amante do carvão, petróleo e gás natural – os combustíveis responsáveis pelos crescentes níveis de dióxido de carbono na atmosfera (…). Leia o artigo completo aqui.

Nos Estados Unidos, muitos cientistas e especialistas em política afirmam que a falta de uma discussão séria sobre as alterações climáticas, na disputa presidencial dos yankees, representa uma oportunidade perdida para envolver o público. O que significa não sinalizar para o resto do mundo as intenções americanas para lidar com o que é, por definição, um problema global que requer a cooperação global.

O atual presidente americano, Barak Obama, em entrevista ao canal MTV, neste domingo, se disse surpreso que o assunto não tenha sido abordado na campanha nem nos debates. 

Ora, como um dos candidatos, cabe a ele levantar essa bandeira e apresentar suas propostas, o que não aconteceu. Enfim, considero as declarações do democrata como se ele tivesse permanecido calado.

De qualquer forma, o fenômeno Sandy está devastando a costa leste dos Estados Unidos. Recentemente, o pesquisador do Centro Nacional para Pesquisas Atmosféricas dos Estados Unidos, Kevin Trenberth, explicou a relação entre o aquecimento global e o fenômeno metereológico.

“O que sabemos é que um oceano mais aquecido gera tempestades piores e neste momento a superfície do oceano ao redor da costa norte-americana está até 3ºC acima da média. Mas vale destacar que todos os eventos climáticos são afetados pelas mudanças climáticas, já que ficam mais severos por ocorrer em situações mais úmidas e quentes do que o normal. Mas não dá para afirmar que sem o aquecimento global o Sandy não aconteceria”, afirmou.

O aquecimento global até pode não ser a principal causa de Sandy, mas eu, você, os próprios americanos e os cidadãos do resto do Planeta, esperam que as autoridades americanas repensem as políticas ambientalistas e o modo de viver.

Até a próxima!

 

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA