Selos de qualidade: veja o que você sempre quis saber

 

“Não deixe de ver os selos de sustentabilidade dos produtos que irá comprar”. A gente vive escutando essa frase, ou coisas muito semelhante. O problema é que não sabemos para que eles servem. Hoje é seu dia de sorte, porque o Libero Social desvendou esse mistério.

Muitos selos que apresenta vantagens para o consumidor são, na verdade, uma camuflagem de propagada enganosa, uma vez que eles não são certificados. Porém, listamos os quatro mais importantes e conhecidos dos consumidores.

Procel

O selo Procel foi criado pelo Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, do Ministério de Minas e Energia, em 1993. Ele mostra os níveis de eficiência de energia de equipamentos eletrônicos. As empresas podem aderir ao selo Procel de forma voluntária, desde que seus produtos sejam submetidos a testes em laboratórios credenciados pelo Programa.

O selo visa estimular a indústria a produzir aparelhos que consumam menos energia, uma que vez que os consumidores podem escolher os equipamentos que desperdiçam menos energia elétrica.

Instituto Biodinâmica

O Instituto Biodinâmica (IBD)  tem diversas certificações, principalmente em alimentos, produtos de limpeza orgânicos e naturais, cosméticos e bebidas. No Brasil, as certificações do IBD começaram no início da década de 1990. As inspeções são realizadas seguindo padrões de produção orgânica, para obtê-lo os produtores devem seguir alguns critérios meticulosos sobre desenvolvimento sustentável e é lógico, os produtos não podem ser transgênicos.

Forest Stewardship Council

Forest Stewardship Council (FSC), que em português quer dizer: Conselho de Manejo Florestal. O FSC atual no Brasil desde 2001 e abrange mais de 75 países. É o maior certificador de manejo florestal do mundo, que credencia organizações independentes para fazer auditorias de acordo com os padrões de qualidade estabelecidos por eles. No Brasil, cinco certificadoras são credenciadas.

O objetivo do selo é mostrar aos consumidores a procedência da madeira utilizada como matéria-prima e garantir a manutenção das florestas que estão sendo usadas para fabricação de produtos como papel e móveis.

A FSC possui dois tipos de certificação: do manejo florestal, que analisa se o processo produtivo é feito de maneira ecologicamente correta e a cadeia de custódia, que acompanha o processo da matéria-prima da floresta até o consumidor final.

Leadership in Energy and Environmental Design

Leadership in Energy and Environmental Design (LEED) é um selo norte-americano usado para certificar construções que seguem padrões sustentáveis. Criado pelo Green Building Council (GBC), chegou ao Brasil em 2008. O GBC Brasil tem comitês divididos por temas, que formam os critérios de avaliação do Leed: Materiais e Recursos, Energia e Atmosfera, Espaço Sustentável – Site, Qualidade Ambiental Interna e o Uso Racional da Água.

Agora sim, você já um expert quando for ao supermercado!

Até a próxima!

 

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA