Fernando Haddad visitaria Dirceu na Cadeia

haddad

Há exatamente uma semana, o prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad, participou do Roda Viva, exibido na TV Cultura. O programa, como de costume é interessante, mas se perde quando os entrevistadores não assumem uma postura crítica e não “fuzilam” o entrevistado com uma série de perguntas coerentes. Contudo, resolvi assistir e não gostei do que vi.

Haddad foi eleito porque representa o novo, o empreendedorismo que a cidade precisa. Ao contrário de José Serra, que seria mais do mesmo. Porém, o que parece é que o novo prefeito já está contaminado com os velhos hábitos da política e pouco se comprometeu ou respondeu com ênfase o que foi perguntado.

Entre tantas superficialidades despejadas sobre nos telespectadores, duas merecem comentário. No fim do programa, ele é questionado sobre o que o paulistano veria de diferente nos 90 primeiros dias de governo. Lisa como lâmina de cutelo, Haddad respondeu que os paulistanos verão um prefeito trabalhando pelo interesses dos paulistanos, porque é isso que, na opinião dele, o paulistano quer.

Ora bolas, eu sou paulistano, nasci e moro aqui, e não quero um prefeito que mostre que está trabalhando. Quero um prefeito, que cutuque feridas graves. Quero um prefeito que rescinda o contrato com a Controlar na primeira semana de governo e que nesta mesma semana mostre meios de substituí-la por um serviço de melhor qualidade, por exemplo. Mostrar que está preocupado, todos nós estamos, quero vê-lo comprometido com o que a cidade precisa, mesmo que seja atitudes impopulares.

Outro ponto que merece destaque, é que ao ser questionado pela jornalista Clara Becker, da Revista Piauí, se ele visitaria José Dirceu na cadeia, Fernando Haddad rodeou e disse que sim. O prefeito disse que Dirceu não faz parte do seu círculo de amigos, mas que se fosse um amigo iria visitá-lo sem problema algum. Essa é a resposta correta?

Se um amigo meu é investigado e descubro que ele é um traficante de cocaína, ele deixa de ser meu amigo. Me desculpe, mas seja qual for o grau de amizade eu não quero me relacionar com bandido. A resposta certa seria: infelizmente eu estou muito decepcionado com o José Dirceu e o Superior Tribunal Federal já o condenou para a prisão. Ele não é meu amigo, mas mesmo que fosse, se dependesse de mim ele seria esquecido numa cela.

Detalhe, nenhum dos entrevistadores do Roda Viva questionou essa resposta. Nenhum veículo da imprensa questionou essa resposta. Será que teremos um prefeito que estará nas cadeias visitando seus “cumpanheiros”?

Antes eu acreditava que o problema de Fernando Haddad ser eleito prefeito, não era ele, mas sim o partido no qual ele é vinculado. Infelizmente agora sei que ele também é um problema. Espero que eu esteja errado, porque acima de tudo quero o melhor para São Paulo.

Assista o programa e tire suas próprias conclusões:

[youtube id=”Enter video ID (eg. Wq4Y7ztznKc)” width=”600″ height=”350″]

Rafael Sampaio é administrador de empresas, paulistano, morador do centro, próximo a Praça da República, tem 62 anos, avesso as redes sociais e possui olhar crítico aos detalhes da cidade.

 

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA