Presentes de Natal: a loucura do fim de ano

cartoesdecredito

Não. Este texto não vai falar que o Natal é uma festa cristã, que é o nascimento de Jesus, que não podemos pensar só em presentes e todo aquele blá, blá, blá, de sempre. Sim, vamos falar do consumismo exacerbado que a população pratica nesse fim de ano.

Eu entendo que presentear alguém é muito gostoso. Ver a felicidade estampada no rosto de quem gostamos, é uma sensação muito boa. Porém, o que realmente é preciso fazer para termos essa mesma sensação?

Se você entrar em um shopping neste exato momento, vai se deparar com uma multidão portando seus cartões de crédito e o usando de forma absurda. A nova classe média gosta de gastar, muitas vezes com valores que superam suas verdadeiras necessidades e o próprio poder de compra.

Isso tudo sem falar na péssima e velha obsolescência programa, que nos faz gastar rios e dinheiro sem um motivo claro. Antes de comprar algo para alguém, veja se ela realmente precisa, se você não está comprando porque é uma obrigação social, pense em presentear com alguma coisa que você mesmo possa fazer, como por exemplo, um bolo (vale a pena acessar as dicas do Libero Alimentos), pense no valor agregado de um bolo feito por você.

Acima de tudo, pense bem antes de gastar e se endividar, ou sua canção de Natal será esta: jingle bell, jingle belll, acabou o papel, não faz mal, não faz mal, limpa com jornal, o jornal tá caro, caro pra chuchu, como que é que eu vou fazer pra limpar meu… coelinho, seu eu fosse como tu, tirava a mão do bolso e enfiava no meu coelinho, seu fosse como tu, tirava a mão do bolso e enfiava no seu coelinho…

Até a próxima!

 

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA