Invasões no centro de São Paulo mostram a incompetência dos governos paulistanos

semteto

Imagine morar em lugar histórico, com amplos apartamentos, lojas, padarias, diversas conveniências, com rica presença cultural e linhas de metrô pra todos os lados. Gostou? Esse lugar existe. O centro paulistano é, de longe, um dos melhores lugares para se morar na terra da garoa. Mas graças a incompetência dos prefeitos, o lugar degrada a cada dia que passa.

De Olavo Setúbal na década de 1970 até Gilberto Kassab, que terminou sua fracassada gestão no ano passado, nenhum prefeito deu a atenção necessária ao centro da cidade. O resultado disso é uma área degradada, feia e vulnerável a invasão de quem não tem onde morar.

Resultado: há 31 imóveis no centro de São Paulo invadido pelos sem teto (informação do jornal Folha de São Paulo). Uma gama de prédios vazios, muito deles que já forma de luxo, é um prato cheio pra quem não tem onde morar. Quem pode dizer que eles estão errados? Os proprietários? São eles os primeiros a destruírem o imóvel ou abandoná-lo, muito deles com impostos atrasados.

Assim como em outras épocas, o centro de São Paulo está cheio de estrangeiros, Nigerianos estão dominando a Santa Ifigênia e o Largo Paysandu, que também estão na onda das invasões. Na verdade, essas atitudes só deterioram um lugar rico em história e histórias.

O papo de que a solução é transformação desses lugares em conjunto habitacionais é um erro. Sem qualificação e emprego, os sem teto e futuros moradores não terão sua vida mudada, num contexto social, terão sim, mais conforto, o que é nobre, mas não os dignifica. Os sem teto, muitas vezes envolvidos com o consumo e venda de drogas precisam de apoio social, que o centro de São Paulo não pode dar.

semteto2Eu não consigo entender como são fabricados regiões como a Berrini e a Faria Lima, hoje grandes centros empresariais, em vez de incentivar a reativação do centro. Atrair investimentos privados, parcerias público privadas, criação de pólos do Terceiro Setor e Economia Criativa. Certamente, onde hoje é a cracolândia, teríamos famílias passeando tranquilamente.

Ainda na gestão do José Serra, foi criado um projeto para a revitalização e valorização da região. O que se tornou o projeto “Nova luz”. Um projeto belíssimo, mas que pouco avançou. Outras gestões não mostraram interesse pelo centro, ou inventaram projetos mirabolantes.

Fernando Haddad se mostrou preocupado com centro da cidade, mesmo depois da campanha, porém, acredito que vai cometer um grande erro ao criar um novo projeto em vez de dar continuidade a “Nova Luz”. De acordo com a prefeitura, o “Renova centro” é um projeto mais completo e amplo. E esse é o grande erro, projetos mirabolantes sempre acabam mal.

O fato é que do jeito que está não pode ficar.

 

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA