Chávez. Herói ou bandido?

chavez1

A morte de Hugo Chávez, anunciada ontem causou espantou à aqueles que acreditavam que ele já estava morto. Afinal, um ditador precisa de tempo para colocar em seu lugar um sucessor a altura. Porém, ele deixou em seu lugar Nicoláz Maduro, seu vice presidente, mas que não assumirá o comando da Venezuela.

Uma nova eleição será feita, na qual, logicamente, ele é o grande favorito. Desde a internação de Chávez à Cuba, no final do ano passado, semanas antes de sua posse como, mais uma vez, presidente da Venezuela, ele não se comportou como o verdadeiro ditador que é. Sua verdadeira vontade era a de assumir mais uma vez as rédeas de seu país e não somente gozar da aristocracia do cargo.

Hugo Chávez pode não ter conseguido fazer a “Revolução Bolivariana”, mas com certeza conseguiu transformações sociais muitas vezes nem sonhadas pelos venezuelanos. Veja alguns números oficiais: a pobreza extrema caiu de 21% para 7%; a taxa de escolaridade aumentou de 40% para 60%; redução da taxa de mortalidade infantil de 27 para 14 a cada mil, entre outros números, que deixam Chávez numa posição confortável. Afinal de contas foram quatro mandatos eleito como presidente Venezuelano.

A liderança de Chávez é inquestionável, movimentou de fato o cenário da política internacional ao se envolver com Cuba e Irã. Alimentou a chama do comunismo de Che Guevara, no coração de cada comunista latino americano. Contudo, não deixou de ser um ditador. Cerceou a liberdade de expressão, mudou a constituição para que se mantivesse no poder, utilizou de violência quando retrucado e tantos outros erros, já diversas vezes publicados pela imprensa.

No fundo, Chávez só queria o bem para o povo de seu país, mas cometeu erros para se manter no poder. Se ele é um herói ou bandido… O antagonismo não é a melhor forma para descrevê-lo, mas com certeza será um homem lembrado pelo que fez e não pelo que deixou de fazer.

 

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA