São Paulo mais violenta

pmsp

O número de latrocínios (assalto seguido de morte) na capital paulista voltou a ter uma alta de mais de 100%, segundo dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública divulgados nesta segunda-feira (25).

Foram 15 casos do crime na Cidade em fevereiro deste ano, ante sete no mesmo período do ano passado. Considerando todo o primeiro bimestre, a capital totaliza 30 casos, contra 14 ocorrências registradas em 2012.

O número de homicídios dolosos também voltou a crescer na capital e no estado. Foram 89 casos na cidade em fevereiro deste ano, ante 78 no mesmo período do ano anterior. No estado, o total de casos de assassinatos dolosos chegou a 371 – em 2012, a taxa era 328.

Os roubos em geral, que incluem arrastões e assaltos a residências, por exemplo, também aumentaram no período de fevereiro, passando de 8.836 casos em 2012 para 8.928 em 2013 na capital.

O que isso significa? Que a cidade de São Paulo está mais violenta e consequentemente a insegurança toma conta dos paulistanos. Enquanto o policial militar não for resguardado e tratado como um soldado a serviço da população, os agentes da Polícia Civil terem condições modernas e pessoal para trabalhar, os índices de violência continuarão a aumentar.

A unificação das polícias e a participação das guarda civis metropolitanas armadas é uma discussão que precisa ser revista o quando antes, para que o “tanque” do Estado destrua as casamatas de vagabundos que aterrorizam a população.

É fato que os criminosos se proliferam por causa da ausência do Estado em políticas de educação, oportunidades de emprego e renda. Mas também é fato que muito vagabundo toma gosto pela bandidagem e é preciso agir com firmeza contra esses indivíduos.

Enquanto os criminosos forem tratados como mártires de uma sociedade excludente, eles vão ganhar cada vez mais força e não é o que a maioria da sociedade almeja. É preciso, que de fato, haja uma investigação contra os “peixes grandes do milionário aquário do tráfico de drogas”, onde a braços no Governo e na iniciativa privada.

Enfim, enquanto não houver uma política de tolerância zero, como Rudolph Giuliani implantou na cidade de Nova York, nos Estados Unidos, a cidade de São Paulo não passará de uma cidade violenta e insegura, típica do Terceiro Mundo.

 

Comente com sua conta do Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA